sexta-feira, 24 de outubro de 2008


Ainda me lembro dela na janela, olhando para o vácuo, para a solidão que sempre esteve presente na sua vida, que nunca a abandonou.

Ainda me lembro daquela tarde, era um dia quente de verão. Ela naquela janela, seu corpo traduzindo toda a dor todo o vazio que sua vida sofrida deixara.

Ainda me lembro de olhar para ela e pedir "papai do céu não permita que ela se perca nesse labirinto e eu não possa mais ver seu sorriso".

Ainda me lembro de ver as lágrimas caindo e ela tentando esconder de nós.
Ainda lembro de chegar bem pertinho e abraçá-la acreditando que eu podia parar com toda aquela angústia.

Ainda me lembro dela me pedindo para ir na casa de uma amiga e dizer que ela só queria ficar na sua presença.

Na realidade ela não estava pedindo para que ninguém soluciona-se seus problemas, isso não existe, somente nós somos capazes de resolver nossas vidas. Ela apenas queria, naquele momento, não ficar só. Ela apenas queria, naquele momento, que alguém a escutasse, mesmo que ficasse em total silêncio.

Ainda me lembro de descer do ônibus com a nítida certeza do que iria acontecer.
Ainda me lembro do desprezo e da falta de humanidade com a qual fui tratada.

Ainda me lembro da correria e da insensatez daquela mulher.

Ainda me lembro do seu olhar de raiva, das suas palavras, das coisas que seu corpo e sua postura me diziam.

Ainda me lembro das coisas que eu disse e do que senti vontade de dizer.
Ainda me lembro de pegar na mãozinha do menino e sair o mais depressa daquele lugar.

Ainda me lembro das lágrimas descendo no meu rosto.
Ainda me lembro da confusão que vi nos olhos do menino.

Ainda me lembro de prometer para mim mesma que eu jamais permitiria que aquilo acontece-se novamente.

Ainda me lembro do gosto da solidão.
Ainda me lembro do que vi nos olhos dela quando contei o que aconteceu.

Ainda me lembro de sentir tanta angústia, tanta dor que parecia que a qualquer momento meu coração iria parar de bater.

Ainda me lembro de me sentir impotente.
Ainda me lembro do quanto envelheci naquele dia, do quanto tive que endurecer meu coração.

Não guardo rancor ou magoa, esses sentimentos só fariam mau a mim mesma, mas não esqueço o que aconteceu e acredito que nem devo esquecer, porque não devemos permitir que a maldade seja um ato repetitivo em nossas vidas.

Não é preciso ter ódio, causa câncer, mas é preciso saber que quem te fez maldades uma vez as fará novamente, basta que você continue permitindo que essa pessoa permaneça na sua vida.

O que eu aprendi é que quando alguém não puder estar com você no momento que mais precisa, esse alguém não é e jamais será seu amigo.

O que eu aprendi é que quando um amigo te diz "preciso muito falar com você" ele realmente precisa falar com você, portanto, a menos que você tenha algo de extrema necessidade para fazer, escute seu amigo.

O que eu aprendi é que se um amigo não é capaz de parar um pouco de falar de si e realmente prestar atenção no que você diz, ele provavelmente só está usando você como válvula de escape, e não adianta insistir, isso não vai mudar, portanto: cai fora.

O que eu aprendi é que amigo de verdade entende quando você quer apenas ficar em total silêncio.

O que eu aprendi é que amigo mesmo, pra valer, te aceita do jeito que você é, mas sabe te falar com carinho de coisas absurdas que, todos nós, como seres humanos fazemos e acabamos colocando em risco qualquer relacionamento.

O que eu aprendi é que quando se ama de verdade, deve-se falar logo, na cara, "na lata".

Quando se ama de verdade você atravessa o mundo para estar ao lado do ser amado, seja seu amigo, seu esposo, seu namorado e vice-e-versa.

Amor mesmo, verdadeiro, não tem limites, não tem barreiras. Nada sobre o amor faz sentido.

Nunca permitam que um amigo sofra de solidão ou sinta angústia, porque quando ele precisou você não pode deixar de ir naquela balada, ou simplesmente não estava afim de ouvir quem sempre te escuta.

Preservem seus amigos. Amigos não são fantoches, não são nossos escravos, não são nossos senhores, nossos algozes. Amigos são simplesmente nossos irmãos de almas. Amigo é aquela pessoa que faz da sua vida uma aventura doce e ao mesmo tempo insana. Meus amigos é o motivo pelo qual todos os dias, quando penso que a vida está uma droga, um sorriso se forma em meu rosto.

LENI SILVA.

Nenhum comentário: