domingo, 22 de junho de 2008

Nossas manias.

Temos a eterna mania de querer que as pessoas se adaptem as nossas idéias, nossos costumes.

Temos a eterna mania de querer que as pessoas aceitem e respeitem nossas manias, nossos atos impensados, nossas atitudes desmedidas, nossa falta de humor, nosso temperamento avassalador.

Enfim, passamos nossas vidas querendo que nos aceitem como somos, mas não aceitamos as pessoas como elas são. Todos nós somos assim em pequena ou larga escala. Esses sensores podem ser medidos com a quantidade de afeto que temos pelas pessoas. Se amamos alguém demais, seus defeitos são relevados.

Falamos, discutimos sobre eles, pedimos gentilmente que a pessoa ceda seu comportamento um tanto quanto "histérico" às vezes, mas no final das contas aceitamos a pessoa como ela é. Submissão, burrice, ser trouxa dos outros, não, apenas a simples constatação de que amamos aquela pessoa e que a queremos com o pacote completo.

Amar não é permitir que alguém domine sua vida, mas entender que sua melhor amiga, namorada, esposa, mãe vão tentar fazer isso e você terá que dizer para elas, mesmo que magoe, que não é seu brinquedo, que tem pensamentos próprios e eles devem ser respeitados.

Amar não é deixar que tudo aconteça de acordo com o que a pessoa amada quer, é saber que ela vai tentar fazer isso e você terá que dizer que não concorda com o que está sendo feito, afinal tem sua personalidade.

Amar não é morrer para o mundo e ficar trancado em casa é saber que sua namorada ou esposa vão tentar fazer isso e você terá que dizer que não concorda e que namoro ou casamento não é prisão. Que você pode e deve ter amigos e sair com eles de vez em quando.

Precisamos parar de dizer para as pessoas o que elas devem fazer com suas vidas. Precisamos parar de ter a estúpida idéia de que sabemos o que é melhor para os outros. Cada um sabe de si.

Temos a eterna mania de ficar bravos com pessoas novas que se apresentam nas nossas vidas, alguns de nós não aceitam mudanças. Pare e pense um pouco, deixe seu coração leve e sua mente aberta para o novo, muitas vezes era só isso que faltava para você seguir em frente, rumo a um futuro promissor.

Vivo dizendo "eu amo mesmo" se sofro com isso? De uma forma que ninguém jamais irá imaginar, mas sinceramente não mudaria o que eu sou por nada.

Claro que amar demais trás muitas complicações, uma delas, é amar sem ser correspondida, no entanto, não me permito desanimar. Sigo em frente amando mesmo assim.

Se o amor fosse o sentimento mais presente em nossas ações, com certeza o mundo seria bem melhor, mas, afinal, seria uma utopia.

O que eu espero para meus filhos é que pelos menos eles conheçam pessoas tão maravilhosas como eu tive o prazer de conhecer, que eles amem sem se importar se serão amados, que eles fiquem bravos durante suas vidas o mínimo de tempo possível, que eles não se aborreçam com mudanças, que eles entendam e aceitem pessoas novas que entram em nossas vidas com os braços abertos.

Amo meus amigos do jeito que eles são, se me aborreço com eles às vezes, claro, afinal sou humana, mas o tempo que isso ocorre é tão curto que não permite que meu coração endureça. Acredito que se isso acontecesse eu não seria mais quem sou, perderia minha identidade.

É preciso passar pela vida com a certeza de que: vamos nos aborrecer a maior parte do tempo, depende de nós de como vamos encarar isso, vamos ouvir besteira a maior parte do tempo, depende de nós do que será aproveitado, vamos lidar com pessoas dificeis 100% do tempo, depende de nós enxergar suas qualidades e aproveitá-las ao máximo, vamos sofrer 100% do tempo, depende de nós tornar esse sofrimento menos árduo, vamos amar sem ser amado pelo menos algumas dezenas de vezes.
Depende de nós o que aprenderemos disso e não deixar o coração endurecer para que quando quem irá nos amar de verdade não ir embora por encontrar em nós apenas o vazio de uma vida vivida de mal humor.

Tire essa cara amarrada, pare de sofrer por tudo, ria das brincadeiras que fazem com você, nem tudo é contra você, aceite seus amigos do jeito que eles são e quando eles o aborrecerem diga a verdade e você que aborreceu seu amigo escute-o sem mágoa e pare de achar que é o dono da razão.

LENI SILVA.

Nenhum comentário: