quinta-feira, 26 de junho de 2008

Eu estou brava...


Eu estou brava... brava com o mundo, brava com a espécie humana, muito embora eu faça parte dela, mas não me junto a ela em suas crueldades contra os animais e contra sua própria espécie.

"Deus" parece estar me testando, meu coração está sangrando. Já fazem umas duas semanas que, ao ir para casa, me deparo com atos de extrema crueldade contra os cachorrinhos.Vejo-os aos montes jogados, largados, abandonados como senada fossem, como se nada representassem.

Minha alma chora num desconsolo e na mais repleta certeza deque nada posso fazer para ajudá-los, embora os meus sejam tratados com todo o respeito, dignidade e amor que eles merecem, meu "senhor" e esses que estão na rua como sobreviver a esse espetáculo dantesco?

Choro, choro por eles que mesmo após tanta desumanidade ainda amam e necessitam do dono. Choro por aqueles que vagam e nos olham pedindo "eu só quero um pratinho de comida, um lugar quentinho para eu morar, e um carinho de vez em quando. Prometo ser-lhe fiel"e como são.

Nunca encontrei no olhar de nenhum ser humano o amor que encontro nos olhos dos "meus filhos". Sim são meus filhos,os vi nascer, dei de mamar, curei suas doenças infantis, carreguei no colo, os vi abrir os olhos. São parte de mim como ninguém jamais será pelo amor incondicional que me dão.

Eles não se importam com a minha aparência, com o meu mau-humor, se uso roupa de marca, se tenho o carro do ano, a melhor casa, não eles me amam pelo que eu sou, eles amam minha presença, meu toque, minha voz.

Quisera eu pudesse sair por ai encontrando um por um e abrigá-los, ah se eu pudesse. Com os poucos recursos que tenho, fico feliz, de já ter ajudado tantos que tiveram suas dores ignoradas pelos donos. A felicidade mora em mim por saber que os que pude ajudar já não sofrem.

O homem se acha o ser vivo mais evoluído, pobre raça humana. Os animais dão um show de amor, fidelidade, respeito, confiança. A verdade é que o homem acredita que os animais devem sersubjulgados por serem inferiores, mas eu pergunto inferior em que? Como o homem pode ter tanta certeza sobre o que carrega dentro de si um animal se ele não consegue saber nem o que se passa com um ser humano, me diga como?

Os animais não pensam, os animais não tem sentimento, os animais não amam vivem dizendo nossos melhores especialistas. Não acredito nisso, meus "filhinhos estão ficando mais perto de mim ultimamente porque perceberam que eu não estou bem. Sei a diferença, quando estou feliz eles ficam por perto, mas logo se distraem com a vida.

A pior coisa que eu já ouvi foi "não é preciso abrigar um cachorrinho, o pelo dele foi feito para protegê-lo da chuva e do frio", quanta estupidez. Se for assim basta que o homem nunca mais se depile, nunca mais corte o cabelo que"ele" nunca mais precisará comprar uma blusa de frio ou um cobertor.

Ás vezes penso que não vou suportar tanta dor porque seide tantas experiências que são realizadas com animais, tanta matança e carrego a triste constatação de que o mundo nunca vai mudar.

Por isso, quem tem seu "filhinho" ou "filhinha" ame-os, mas ame-os de verdade. Fiquem com eles o máximo de tempopossível. Permitam de vez em quando uma travessura, ao reprimir não seja cruel, nunca deixe-os com sede, fome efrio. Tenha certeza de uma coisa você jamais será amado assim.


LENI SILVA.

Nenhum comentário: